Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social, XIV Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social

Tamanho da fonte: 
2045 – O ano em que a máquina e o homem serão um só: Uma discussão sobre singularidade tecnológica e inteligência artificial
Tiago Rohrsetzer, Alexandre Steglich Souto, Walter Antonio Bazzo, Luiz Teixeira do Vale Pereira

Última alteração: 2017-10-22

Resumo


A tecnologia progride a cada dia, sempre à mercê das vontades humanas, mas até quando? Desenvolvimentos no campo da inteligência artificial são substanciais, e novos algoritmos já compreendem e predizem nossos hábitos e comportamentos apenas com alguns cliques no computador. À luz deste avanço, buscar-se-á discutir e refletir quanto aos limites dessa tecnologia, suas eventuais complicações e o caso de uma possível singularidade tecnológica, que é o momento em que o avanço tecnológico é tão rápido e complicado que a sociedade e as próprias relações humanas mudarão de forma incompreensível e incontrolável. Esta teoria vem sendo discutida nas últimas décadas por muitos pensadores do mundo moderno, como Raymond Kurzweil, que chega a professar o seu acontecimento para 2045. A relação homem-máquina, mais relevante e complexa com o passar do tempo, impacta o papel do engenheiro no desenvolvimento tecnológico, podendo torná-lo secundário em algum momento do futuro.


Palavras-chave


Singularidade Tecnológica; Inteligência Artificial; Desenvolvimento Tecnológico

Texto completo: PDF