Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social, XIV Encontro Nacional de Engenharia e Desenvolvimento Social

Tamanho da fonte: 
Transição agroecológica no Assentamento Bernardo Marin (Pureza/RN, 2016/2017): reflexões de vivências de processo de incubação da Oasis/UFRN
Izabelle Rodrigues Ferreira Gomes, Danilo Andrade de Castro Praxedes, Raoni Fernandes Azeredo, Washington José de Sousa

Última alteração: 2017-11-08

Resumo


Trata-se de resultado de pesquisa-ação, desenvolvida sob a forma de incubação de empreendimento econômico solidária na agricultura familiar, mais especificamente junto a trabalhadores de uma área da reforma agrária reunidos na Associação Camponesa Bernardo Marin no município de Pureza/RN. São destacados estratégia e elementos de prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural (Ater) implementados por um grupo acadêmico da UFRN, qual seja, a Organização de Aprendizagem e Saberes em Iniciativas Solidárias e Estudos no Terceiro Setor (Oasis), responsável pela concepção, implantação e gestão do Curso de Graduação Tecnológica em Gestão de Cooperativas da UFRN fomentado pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) cuja execução ocorre sob direção do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A Oasis é, também, linha de pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/UFRN). Dessa forma, estudantes e docentes do grupo Oasis vivenciam, no domínio da gestão social, experiências integradas de ensino (de graduação e de pós-graduação), pesquisa e extensão envolvendo as várias áreas do conhecimento. O processo de incubação aqui narrado sistematiza experiência com tal perfil acadêmico e permite concluir que, mesmo constituindo ação coletiva desafiadora em área do Semiárido, a extensão universitária em Ater pode se converter em propulsor de transição agroecológica, fomentando mudanças em direção a estágios mais avançados de sustentabilidade econômica, social e ambiental ao tempo em que constrói alternativas de contenção do êxodo rural.


Palavras-chave


Economia Solidária. Transição agroecológica. Incubação. Extensão rural. Autogestão.

Texto completo: PDF